biblioteca e arquivo de grândola

Resultado de contínuos anos de processos construtivos e urbanísticos descuidados, Grândola tem-se tornado num lugar atípico, cuja identidade desponta em saudosos e esquecidos apontamentos.

É neste contexto de profunda desconcertação urbanística e espacial que se propôs um edifício voltado para o seu interior, que nos remete para um universo mais intimista, para um espaço de recolhimento e introspecção. Um lugar onde "estamos protegidos da actividade e do ruido do mundo exterior. Onde a claridade e a obscuridade da zona aberta e da zona coberta convidam ao silêncio e a meditação…", um espaço que nos conduz à ideia de convento, de claustro, de pátio.

Para o exterior e de forma tímida, apenas fragmentos de um envolvente agora distante. 

Localização
Grândola, Portugal

Datas
2012

Arquitectura
José Maria Cumbre
Nuno Sousa Caetano

Beatriz Gonçalves
Filipe Policarpo
Rita Brito
Rita Laginha

Modelos Tridimensionais
Ismael Prata e Ricardo Ribeiro
aspa

-   +
Site by v-a.